domingo, 13 de março de 2011

A loucura de Sabrina

Sabrina não queria se casar... muito menos ser mãe. Não havia nela o instinto maternal, apesar de já ser balzaquiana. Gostava mesmo era da independência que almejara ainda pequena, quando ouvia todos dizerem que quando adulta, deveria se casar e ter filhos. Sabrina queria carreira, não família. Sabrina era livre.... tinha conseguido.


Há muitos anos, Sabrina tinha uma relação especial com um homem. Ele, assim como ela, não queria saber de responsabilidades matrimoniais e, muito menos, paternais. E, assim, viviam felizes entre gozos nababescos e loucuras adolescentes, mesmo já tendo deixado a puberdade há décadas.

Cobranças havia de todas as partes. Mas, os dois viviam num mundo particular... extremamente deles somente. E, entre abraços e beijos e lençóis, esse paraíso privado testemunhava calores e suores da amizade tida como colorida.

Um dia, porém, o fantasma de uma gravidez indesejada pairou sob a cabeça de Sabrina que, fisiologicamente, era por demais regulada. Mas, alguns dias de atraso trouxeram pensamentos de uma vida nunca imaginada antes. Sabrina ... mãe ??? Não podia ser.....como poderia ter se descuidado ?????

Sozinha com seus medos, começou a analisar como seria a provável situação. Como seria colocar um novo ser humano nesse mundo apoplético, cheio de desvios ??? E o instinto maternal ???? Onde estava ???? Ele simplesmente não existia porque Sabrina havia decidido, já há muito, que essa possibilidade não fazia parte de sua lista para a vida. Não queria.

Se o problema se confirmasse, no entanto, assumiria. Seria um desafio a enfrentar...com garra. A primeira atitude seria, com certeza, chorar. Um descuido desses nessa idade ???? Segundo....comunicaria o outro responsável...sem cobranças, claro. Sabrina era independente...não dependia. Terceiro, anunciar aos quatro cantos a proeza !!!!

Alguns dias depois, no trabalho, Sabrina percebeu um pequeno sangramento...aquele pelo qual esperava com tanta ansiedade. Alívio, felicidade. Aleluia. Alarme falso. Ficou feliz.

De repente...uma lágrima. Interessante.....a lágrima era de tristeza !!!! De vazio !!! E Sabrina percebeu que estava confusa. O que vai ser daqui pra frente ??????

Nenhum comentário: