domingo, 1 de maio de 2011

Do outro lado do mundo

Então ... foi assim: Sabrina se apaixonou por um homem distante, do outro lado do mundo. Amor virtual ... mas, se apaixonou. Trocavam carícias e delícias através de palavras. E, fotos também. Só o teclado podia sentir o verdadeiro toque ... o tesão do calor humano. E, então, a troca de telefones e a vantagem da segunda língua, aquela global, colocaram-nos em contato verbal. Que voz linda que ele tem, pensou Sabrina. Que tesão de mulher, pensou o homem distante. Ela decidiu viajar. Ele decidiu que a esperaria numa praia paradisíaca, perto de sua cidade natal, na Indonésia. Amor sem fronteiras. Ela foi para o outro lado do mundo.


Pessoalmente foi muito melhor. Ele a esperava na tal praia paradisíaca, num quiosque, drinque colorido numa mão e o celular na outra. Muito sexy, já ia ligar para ela, quando apareceu.

Ele colocou o drinque no balcão e guardou o telefone, foi até ela, a agarrou pela cintura, passou seus dedos pelo rosto dela, pelos lábios e a beijou de um jeito como ela nunca havia sido beijada. Coisa de cinema. Foi uma semana de incrível lascívia e dezenas de camisinhas num bangalô alugado. Uma das melhores de sua vida. Da dele também, disse o homem distante.

Sabrina voltou para casa extasiada com seu asiático gostoso. Embriagada de paixão.

Ele lhe mandava mensagens todos os dias. No começo, ela respondia. Mas, começou a deixar de responder algumas vezes ... e cada vez menos.

Estava em êxtase, novamente. Começara a trocar mensagens com um homem da Rússia, lindo, que lhe mandava mensagens todos os dias .......

Nenhum comentário: